De Sydney a Noosa – NSW e QLD – Austrália

Peguei minhas férias e fui com o Luiz, Maurício e Jussara viajar. Alugamos uma campervan com a Jucy para 10 dias e fomos fazer a costa leste sem rumo sentido norte de Sydney. A idéia inicial era ir até Airlie Beach porém quando tentamos reservar o tour de barco para a Barreira de Corais já não tinha mais.

1.JPG

Dia 1 – O primeiro dia foi direto na estrada, 9 horas até Byron Bay com umas paradas na estrada para água, banheiro e supermercado. Chegamos e fomos encontrar o Dieison e o Joãozinho na Main Beach. Logo de cara já gostei de Byron, que vibe boa que tem essa cidade.

Eles estavam acampando em frente a um estacionamento que tinham pedido para mulher se podia e nós aproveitamos e nos juntamos a eles. A nossa campervan cabia 4 pessoas porém para dormir eram 2 dentro e 2 na barraca – e assim fomos nos revezando a viagem toda. Ficamos bebendo, trocando idéia e dançando até de madrugada lá na praia. Vários gringos se juntaram a nós e foi quase uma festa na praia, bom demais.

FullSizeRender 6.jpg
Festinha na Main Beach – Byron Bay

Dia 2 – No dia seguinte de manhã, tomamos café da manhã na Main Beach com direito a ovos mexidos e bacon feitos na churrasqueira de frente pro mar. Ai como eu te amo Austrália!! Ficamos curtindo a praia a manhã toda, um calor sem fim! Quando voltamos para pegar a campervan, tínhamos tomado multa – a primeira das nossas vidas haha – $108 por estacionar de ré quando era para se estacionar de frente, mereço viu!!

IMG_5676.JPG
Main Beach
img_9181
Café da manhã

Fomos tentar ir no farol porém estava lotado e não deu para parar, então demos uma volta para conhecer outra praia e paramos em Belongil Beach que é na verdade a extensão da Main Beach com 1% das pessoas. Ali perto parecia bem bom para acampar também – fica a dica para quem for para a Byron já que em todo o canto tem placa dizendo que é proibido.

IMG_9184.JPG
Belongil Beach

Almoçamos no Main Street Burger ($15) e fomos para o Byron Lighthouse ($8 para ficar 1 hora lá). A vista lá de cima é incrível!!!! Tiramos umas fotos, curtimos a vista e seguimos viagem.

IMG_6072.JPG
Byron Bay Lighthouse

Dirigimos por mais 1 hora até Burleigh Heads, agora já no estado de Queensland – o último da Austrália que faltava eu conhecer. Fizemos uma trilha no Burleigh Head National Park e vimos vários lagartos no caminho. Foi bonito ver o skyline de Gold Coast de longe.

img_3288
Burleigh Heads
img_6107
Divisa de estado NSW – QLD

Mais 20 minutos e estávamos em Gold Coast e fomos direto para a casa de um amigo da Jussara – o Vinícius – que é da mesma cidade que nós – Caraguatatuba – SP. Aproveitamos para cozinhar um macarrão e dormimos por lá.

Dia 3 – Acordamos bem tarde, comemos na estrada ($8) e fomos no mercado ($20). No caminho vimos um mirante – Beerburrum Lookout porém para chegar no topo é uma trilha bem complexa e decidimos deixar para lá. Um pouco mais pra frente, paramos para ver as montanhas da região no Glass House Mountains Lookout – 2 horas de Gold Coast. Achei super legal que o lugar além de tudo tinha churrasqueira e estrutura como as praias da Austrália.

IMG_6144.JPG
Glass House Mountain Lookout

De lá, dirigimos por mais 1h30 passando por Sunshine Coast até Noosa Heads. A cidade estava completamente lotada, achamos que seria impossível achar algum lugar até mesmo para estacionar, quem diria para dormir. Seguimos só em linha reta e acabamos parando no Noosa Spit. Tinha um outro cara parado com uma van lá também e perguntamos se ele sabia algum lugar para dormir. Foi então que para nossa surpresa, ele nos disse que estava dormindo lá há alguns dias já e que morava na estrada. Era o que precisávamos ouvir!

Chegamos bem na hora do pôr do sol e aquilo estava lindo demais! Pegamos as coisas para cozinhar e rolou um cachorro quente bem completo. Comemos e ficamos admirando aquela paisagem até o escurecer.

IMG_4861 3.JPG
Pôr do sol em Noosa
IMG_1325.JPG
Nossa Spit

Depois do jantar, Derew – o australiano que comentei – se juntou a nós e ficamos conversando até tarde. Uma das coisas importantes que ele mencionou foi que teríamos que levantar cedo – por volta das 5.30 da manhã pois era quando começava a chegar gente e consequentemente os fiscais.

img_3532
Derew

Foi difícil dormir na barraca essa noite, um pouco de insegurança, uma galera chegou lá e ficou bebendo com música alta, mas quando finalmente relaxei, abri um pouco a barraca para tomar um ar puro e foi incrível a quantidade de estrelas cadentes que vi. O céu estava muito limpo e lotado de estrelas. Curti muito aquele momento.

Dia 4 – Acordamos bem cedinho – 4.30 da manhã por via das dúvidas, desmontamos a barraca, café da manhã e fomos até Noosa Main Beach e fiquei boquiaberta em ver a praia lotada. Eram diversos idosos, todos fazendo atividades físicas – correndo, nadando e com um físico de dar inveja a muita gente mais nova. Um exemplo!

De lá fomos no Noosa National Park e fizemos a trilha 4 que vai beirando o parque com uma vista incrível. Dizem que é comum ver coalas na parte de Tea Tree Bay mas não vimos nenhum.

IMG_2070.JPG
Tea Tree Bay

Andamos até a Fairy Pools – uma piscina natural que se formou por conta das pedras. Esse foi sem dúvidas meu lugar favorito da viagem inteira, lindo demais!

IMG_9282.JPG
Fairy Pools

Voltamos e fizemos um hambúrguer nas churrasqueiras do parque, só tivemos que tomar cuidado com os diversos pássaros querendo roubar a comida. Descansamos um pouco e fomos até a praia Point Arkwright.

IMG_8557.JPG
Point Arkwright

Parecia ser perfeita, tinha até uma sombrinha – estava um calor absurdo. Foi meia hora deitados e já estávamos cobertos de areia pois ventava demais. Ficamos um pouco por ali e pelo menos garantimos o banho do dia – na ducha gelada da praia.

Passamos no mercado ($9) e bottle shop e compramos mais umas coisinhas para comer e seguimos procurando um lugar para dormir em Sunshine Coast mesmo. Achamos a Shelly Beach e foi perfeita também. Ela é cheia de pedras, bem secreta com banheiros como precisávamos. Depois da primeira noite, ficamos mais tranquilos para dormir em qualquer lugar. Fizemos uma carne na panela com manteiga e pão de alho e ficamos bebendo e jogando baralho.

beer
Cider

Dia 5 – Acordamos cedo e foi lindo demais ver o último sol nascer em 2016. Seguimos por mais 1h30 até Brisbane.

shelly.JPG
Último nascer do sol de 2016 em Shelly Beach

No caminho paramos num mirante – Mt Coot-Tha Lookout que tem a vista da cidade inteira, bem interessante. Lá também tem uns restaurantes para quem quiser comer. Vimos no mapa que tinha uma cachoeira – JC Slaughter Falls e seguimos até lá para então descobrir que ela estava seca. Ainda bem que era caminho de qualquer forma.

mirante brisbane.JPG
Mt Coot-Tha Lookout

Estacionamos o carro no Southbank e fomos dar uma volta. Achei super bonita essa parte da cidade, a roda gigante, as letras com o nome da cidade e lógico a praia artificial que é incrível – Street Beach.

brisane-beach
Street Beach
brisbanee
Southbank – Brisbane

Atravessamos a Victoria Bridge e demos uma volta pela Queen Street. Comemos um sushi e descemos pro Botanic Garden. De lá voltamos a Southbank e partimos em direção a Killarney Glen Waterfall, ou mais popularmente conhecida como a cachoeira do coração.

Dirigimos 1h30 até lá porém não achamos a entrada e fomos na próxima cachoeira – Lip Falls já na região de Gold Coast. Tinha uma trilha de uns 20 minutos para chegar até a cachoeira mas valeu a pena, bonita, geladinha e dava para pular lá de cima.

waterfall.JPG
Lip Falls

Percebemos que tinham uns locais e perguntamos se sabiam aonde era a entrada para a outra cachoeira e eles nos disseram que estava fechada porque um rapaz tinha saltado e acabou morrendo lá. Ufa, ainda bem que não achamos, fica pra próxima – ou não.

Paramos no mercado ($18) novamente – basicamente comprávamos comida um dia sim, um dia não pois não tinha muito espaço na geladeira e ainda bem que levamos um cooler para garantir a cerveja sempre gelada!

Achamos um parque perto da praia de Surfers Paradise em Gold Coast chamado Korman Family Park e foi ali que jantamos e tomamos banho de caneca no banheiro antes de nos arrumarmos para a virada.

nye3.JPG
Prontos para a virada

Como achávamos que não dava para levar o cooler para a praia, ficamos bebendo por lá, jogando baralho e deu para ver os fogos das 9 e 10 da noite através dos prédios – a vista era bem bonita. Quando eram umas 11 horas descemos para a praia – uns 15 minutos caminhando de lá e fomos ver os fogos.

nye
Baralho e bebidas

Eu simplesmente amei a vibe de Surfers, me senti no Brasil. Praia cheia, música rolando, galera bebendo na praia, mil vezes melhor do que ficar 12 horas num parque em Sydney para ver os fogos – sorry Sydney mas Gold Coast deu de 10 a 0.

Teve contagem regressiva, uns quase 15 minutos de fogos, 7 ondinhas puladas e 2017 começou! Ficamos ali na praia trocando idéia com uns brasileiros que conhecemos e voltamos para o parque para dormir.

nyeee
Feliz 2017

Dia 6 – Primeiro dia do ano! Acordamos e levamos 1 hora até Currumbin Rock Pool – uma piscina natural que tem ali na região. Não achei nada demais, muito bom para crianças apenas então decidimos ir nos parques. Como o calor estava surreal fomos no Wet´n´Wild. Pagamos $99 para ir em dois parques em Gold Coast – pelo Groupon tinha nesse mesmo valor mas para 3 parques porém não teríamos tempo.

nye2.JPG
Acampados no Korman Family Park
buraco feio.JPG
Currumbin Rock Pool

Foi super divertido e a melhor opção para aquele calor sem fim que estava. Comemos na praça de alimentação e lógico que saiu meio caro – $27 por pessoa – mas valeu a pena de qualquer forma.

wet.JPG
Wet´n´Wild Gold Coast

A noite demos uma volta em Surfers, encontramos o pessoal de novo e fomos jantar no Sushi Train. Depois de quase 1 semana dormindo entre campervan e barraca foi bom voltar a casa do Vinícius para dormir e tomar um banho decente.

surfers.JPG
Surfers Paradise

Dia 7 – Acordamos cedo e fomos para o Movie World – outro parque de Gold, esse mais famoso pelas montanhas russas temáticas. Super divertido também! Adorei a Arkham Asylum pois você vai com um óculos de realidade virtual, muito louco. Como tínhamos pouco tempo, acabamos comprando o Fast track por $25 podíamos ir em 5 brinquedos sem pegar fila e valeu a pena pois conseguimos ir em tudo.

movie.JPG
Movie World

Já no fim de tarde fomos para Nimbin que fica cerca de 2 horas de Gold Coast e pegamos bastante chuva no caminho – primeiro dia de chuva. Chegamos lá e as lojas já estavam fechando então compramos uma bebida e decidimos ficar em um hostel – Nimbin Backpacker $30 por pessoa. Pegamos uma pizza – muito boa por sinal – na La trattoria que fica bem em frente aonde estávamos e ficamos por lá descansando.

nimbin3
Nimbin

Dia 8 – Levantamos tarde e fomos curtir Nimbin que é basicamente uma rua – Cullen Street. A cidade é famosa pela “legalização” da maconha sem ser realmente legal. Lá é possível comprar maconha normalmente nas ruas mesmo com o posto policial no fim da rua. Comi uns croissants de café da manhã no Armonica ($10) e depois fomos até a livraria da cidade – Zee Book Exchange aonde vendem bolinhos.

nimbin-livraria
Zee Book Exchange
nimbin2
Cullen Street

De lá seguimos por mais 3 horas até Coffs Harbour no Sealy Lookout (dessa vez com sol, porque na última estava tudo nublado – olhe aqui). Passamos também no Big Banana para a foto clássica e seguimos até Sawtell Beach. Fizemos macarrão pro jantar, conhecemos uns gringos e fomos dormir – choveu bastante mas foi tranquilo, a barraca do Kmart aguentou.

sealy.JPG
Sealy Lookout
camping.JPG
Sawtell Beach

Dia 9 – Levantamos e a praia já estava lotada, vários surfistas, deve rolar umas ondas boas ali. Seguimos por mais meia hora até Nambucca Heads e novamente vi aquele lugar que é lindo, nublado!

nambucca
Nambucca Heads

Fomos no mercado ($10) e almoçamos no Off the Hook ($7) em Port Macquarie – mesmo lugar que comi quando estive lá da última vez. Aproveitamos também para ir novamente no Koala Hospital. Depois demos uma volta pelo centrinho, tomamos um sorvete e seguimos por mais 2 horas até Seal Rocks.

koala
Koala Hospital

Procuramos um lugar para dormir por lá e o melhor foi na Boat Beach. Fizemos uns frutos do mar na manteiga e alho e carne com pão de jantar que ficou sensacional.

seal-cama
Frutos do mar
seal
Boat Beach – Seal Rocks

Dia 10 – Último dia da viagem. Acordamos cedo e quando abri a barraca vários golfinhos estavam passando bem na frente, lindo demais. Levantamos e fomos até o Seal Rocks Lighthouse – uma trilha bem rapidinha.

seal-light
Seal Rocks Lighthouse
seal2
Vista da barraca

De lá dirigimos mais 2 horas e passamos em Port Stephens para a Jussara ver os camelos e as dunas pois já estive lá em outras oportunidades. E a última parada não podia deixar de ser a visita ao Morisset Park e aos meus amigos cangurus. Levamos umas bananas, ficamos por ali um pouco e no fim de tarde estávamos de volta a Sydney.

port-st
Port Stephens – veja os camelos, mas não ande neles
morisset
Morisset Park – Canguru amigo

Foram 2700km percorridos em 10 dias de Sydney a Noosa que valeram super a pena. A campervan ficou em $300 para cada e gastamos mais $700 entre comida, parques, gasolina, estacionamento (e multa) e gelo. Ou seja, um total de $1000 por pessoa para uma viagem de 10 dias. Dá para economizar ainda mais se cozinharem todos os dias no almoço e jantar mas nós acabamos comendo em restaurantes alguns dias 🙂 Próxima trip será de Cairns até Noosa – fazer o inverso.

fim.JPG
Thank God!

Um comentário sobre “De Sydney a Noosa – NSW e QLD – Austrália

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s