Piódão e Serra da Estrela – Portugal

DIA 1:
Se tinha um lugar que eu queria conhecer em Portugal era Piódão – mais especificamente a Piscina Natural de Foz D´égua pois vi fotos e me apaixonei. Saímos cedo de casa e fomos direto levando 2h30 de viagem (com pedágio foi €9.25). Estava muitooo calor (41 graus com sensação de 45!) mas como chegamos na hora do almoço fomos direto para a Vila Histórica. Almoçamos no Solar dos Pachecos (€14 por casal) e estava bem gostoso, recomendo.

Chegando em Piódão
Casas de Xisto e Igreja Matriz da Vila Histórica

De lá vi que dava para ir andando até a piscina fluvial – 45 minutos de trilha e fomos. Decisão mais errada impossível. O calor estava insuportável, já tínhamos andado uns 20 e ainda mostrava mais de 1 hora de trilha. Decidimos voltar e vi que dava para ir de carro até lá (emoji com cara de palhaço nesse momento!). Em todos os relatos vi que era difícil acesso e blábláblá por isso achei que a única opção era essa trilha porém acho que quem comentou se referia a “serrinha” que tem para chegar em Piódão mesmo.

Acabamos nem andando pela vila porque precisávamos muito de uma água gelada e 8 minutos de carro da vila lá estava ela: a Piscina Natural de Foz D´Égua! E sim, é linda como nas fotos que vi e valeu super a pena! A água estava uma delícia, ficamos lá a tarde toda. Dá para subir um pouco e ver ela de outros ângulos ou até mesmo ir até a igrejinha mas depois do rolê que já tínhamos feito e do calor que estava, só queríamos relaxar e curtir a piscina. Amei mesmo!

Piscina Natural de Foz D´Égua

Tinha reservado um Airbnb super rústico em Melo na Serra da Estrela (€44 – 4 adultos e 1 bebê 1 noite) e foi para lá que fomos depois. Escolhi ele pelo custo benefício porém hoje conhecendo a região recomendo ficar mesmo em Piódão e depois explorar a Serra da Estrela de lá. Toda essa região é bem de serra então a estrada é cheia de curvas, subidas e descidas o que leva tempo – e mais combustível por isso vale mais a pena ficar já por ali. Compramos as coisas para o café da manhã no mercadinho e jantamos uma pizza na Pãolourinho que pertence a dona do Airbnb. Fez muitoooo calor a noite, impossível dormir.

DIA 2:
Acordamos bem cedo e fomos conhecer a Praia Fluvial de Loriga. Essa já tem uma estrutura com um “quiosque”, salva vidas, estacionamento (limitado), parquinho e área de picnic. Gostamos bastante também e a água estava mais gelada do que a outra – talvez também por ser de manhã. Levamos umas coisas para fazer um picnic, incluindo um tradicional queijo amanteigado da Serra da Estrela que compramos em Gouveia na Queijaria Madre de Água (€16 kg).

Praia Fluvial de Loriga

Lembro de quando eu era adolescente e vi uma matéria sobre essa região e em especial sobre esse queijo e estava na minha lista de coisas para fazer. O queijo é de leite de ovelha e esse amanteigado você abre cortando a parte de cima e comendo como um requeijão – uma delícia!!!!

A tarde fomos voltando para Óbidos com direito a duas paradas: Baloiço dos Castelos (balanço com vista – típico aqui em Portugal) e Miradouro da Livraria do Mondego que leva esse nome pois as formações rochosas são retas e parecem livros encaixados em uma livraria. Foram dois dias bem gostosos – e quentes – inclusive com várias queimadas pelo país infelizmente. Apesar da região ser mais famosa no inverno pois tem neve, eu gostei de conhecer no verão e explorar esse outro lado da serra. Para quem for com mais tempo, tem vários pontos para conhecer além de outras aldeias com casas de xisto bem charmosas como Piódão. Fica a dica!

Baloiço dos Castelos
Risco de incêndio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s