Fim de semana em Rottnest Island – WA – Austrália

Eu tinha ido para Rottnest Island em uma outra oportunidade mas apenas para passar o dia e agora morando pros lados de cá resolvi tirar um fim de semana para conhecer mais da ilha que conta com 63 praias.

Reservei com a Rottnest Fast Ferries a primeira balsa de sábado (7:30am) e por eu trabalhar no hostel e ter parceria com eles não precisei pagar nada – somente a taxa ambiental de $25. Geralmente sai em torno de $87 ida e volta. Thanks Rottnest Fast Ferries!!!

Rottnest Fast Ferries

DIA 1:
Chegamos em Hillarys ás 7 da manhã, deixamos o carro no estacionamento (gratuito – o que achei ótimo pois a balsa que sai de Fremantle não tem aonde eu sei) e fui fazer o check in. Ah e pra quem não tem carro, eles tem shuttle gratuito do centro da cidade pra lá. Outra coisa que foi excelente foi o serviço de levar as bagagens até o camping. Paga-se $3 por item (até 22kg) e eles levam e buscam na sua acomodação na ilha – perfeito! Deixamos as coisas do camping e o cooler para eles levarem e ficamos com uma mochila e os pés de pato para passar o dia.

O trajeto de Hillarys a Rottnest Island leva 40 min e é bem tranquilo. A gente decidiu levar as nossas próprias bikes – e snorkel – mas tem a opção de alugar com a empresa da balsa ou lá mesmo na ilha por $30 por dia. Também é possível alugar snorkel por $15. Mas já aviso, a ilha é toda cheia de subidas e descidas nada fáceis e se no Google Maps marca meia hora de trajeto, não acredite rs! Para dar a volta na ilha você vai pedalar cerca de 22km (5 horas). Caso você não esteja muito disposto, pode pegar um ônibus que tem 19 paradas, passa a cada 15 minutos em média e custa $20 – dá para reservar online no site oficial rottnestisland.com ou no Visitor Centre quando chegar na ilha.

Como o check in do nosso camping ($38 o casal para uma noite e agendei no site oficial da ilha) era apenas as 10 da manhã e chegamos umas 8 decidimos ir até Henrietta Rocks “matar o tempo” por ser a primeira parada interessante no caminho.

Henrietta Rocks

A praia é linda e tem um navio chamado Sharks que naufragou – ótimo para fazer snorkel e fizemos um pouco. Ficamos ali até dar a hora do check in e voltamos pro centrinho. Check in feito fomos até o camping pra deixar barraca montada e tudo pronto. O camping é bem legal, tem cozinha, churrasqueiras e fica bem na Pinky Beach que aproveitamos para ir conhecer também.

Henrietta Rocks

A Pinky Beach é o cartão postal da ilha por conta do farol e achamos muito bonita, sem palavras. Aliás, em Rotto, fica até difícil dizer qual é a mais bonita porque é uma combinação incrível de tons de azul.

Pinky Beach

Seguimos então em direção a West End que é o final da ilha e decidimos ir pelo caminho do meio para ver os lagos de sal e tinha um que estava bem rosinha – e fedido por sinal. Os outros só estavam com a borda rosa.

Pink Lake

No caminho vimos uma família de Quokkas (parecem ratos gigantes mas fofos) e paramos para ver de perto. Eles são encontrados somente nessa ilha – apesar de eu ter visto placa recentemente em uma última viagem no continente. Decidimos dar água para eles e nossa, estavam com muita sede – foi um momento muito legal.

Continuamos e quando chegou perto da Green Island o pneu da bike do Vini estava no chão. Por sorte estava passando um rapaz da bicicletaria de carro e levou ele e a bike de volta pro centrinho – já tínhamos pedalado mais de 5km. Eu fiquei esperando na praia.

Chegando lá acharam que não tinha furado e sim só esvaziado. Ele então encheu o pneu e voltou. 2km depois puft estorou e ele voltou andando. Finalmente com a câmara trocada e 2 horas depois ele chegou e seguimos.

Estava muito calor e paramos na Rocky Bay Beach para descansar e aproveitar a praia que mais parecia uma piscina de tão calma. Vimos que no fim da praia tinha uma árvore de Natal e bonecos de “neve” de areia e fomos até lá. Figura! hehe

Rocky Bay Beach
Boneco de “neve”

Mais um tempo depois chegamos em Cape Vlamingh no West End e no caminho vimos uma cobra cruzando a rua. A vista de lá é bem bonita e venta muito e do lado tem a Cathedral Rocks que dá para ver focas porém não vimos nenhuma – talvez por já ser fim do dia. Na verdade não valeu a pena ter ido até lá. Se você estiver com o ônibus sim, de bike é a parte mais pesada e não é a parte mais bonita da ilha.

Voltamos pela costa, vendo uma praia mais linda que a outra porém sem paradas dessa vez – direto pro camping pra comer afinal passamos o dia só com água. Não esqueçam de levar água e coisas para beliscar no trajeto visto que não tem absolutamente nada no caminho apenas no centrinho que é aonde a balsa chega.

Fizemos um burger no camping e fomos na praia da frente – Pinky Beach – ver o fim de tarde. De lá fomos tomar uma no Hotel Rottnest – super gostoso pois fica na praia e tava rolando música ao vivo. Ficamos até umas 9 da noite e fomos dormir. Ah e no caminho tinham muitos – muitos mesmoooo – quokkas pois eles tem hábitos noturnos.

DIA 2:
Acordamos e desmontamos a barraca pois teríamos que deixar tudo no Luggage Drop Off no camping até as 9 da manhã para eles poderem levar para a balsa. Arrumamos só a mochila do dia e a idéia era pedalar pouco então fomos até Parker Point – mais uma praia que nos deixou sem palavras.

Parker Point

De lá fomos até o que se tornou uma das nossas praias favoritas da Austrália: Little Salmon Bay. Uma praia pequeninha e ótima para snorkel e com o mar mais turquesa que já vi na vida. Estava um pouco nublado e mesmo assim olhem a cor desse mar – dispensa mais comentários.
Fizemos snorkel e ficamos lá descansando e curtindo. De repente chegou o ônibus e a praia lotou e fomos para outra.

Little Salmon Bay

Seguimos até The Basin – bem próxima ao camping – e é muito legal as piscinas naturais que são formadas pelos buracos dos corais. Ali tomamos uma ducha para tirar o sal do corpo, colocamos uma roupa seca e fomos almoçar.

The Basin

Escolhemos – uma má escolha – o Dome para comer. Comida cara (assim como em qualquer lugar na ilha) porém ruim. Pedi um Fish and Chips (que veio puro óleo) e o Vini uma parmegiana (que estava queimada). Enfim, não recomendo! Vini tomou um sorvete no calçadão e eu comprei um chocolatinho no mercado antes de aproveitarmos os últimos 20 minutos em Rotto para descansar no gramado enquanto víamos o movimento de pessoas e quokkas por todos os cantos. 4:30 da tarde pegamos a balsa de volta e foi o fim de um fim de semana no paraíso. Cansativo mas que valeu super a pena.

Investimento para nós dois para 2 dias – total $189:

Balsa: $50
Camping: $38
Entrega/busca mala: $6
Almoço: $62
Sobremesa: $12
Cervejinha: $21

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s