Santiago – Chile

DIA 1:

Aproveitamos a conexão no Chile para o Brasil e decidimos ficar 4 dias para conhecer a capital chilena. Chegamos por volta de meio dia e fomos de transporte público até o nosso AirBnb – Jonathan – (AUD180 casal) na região central de Santiago. Do aeroporto pegamos um ônibus TurBus (CLP1900 cada) até a estação de trem do Terminal Alameda e de lá um trem até Irarrazaval aonde ficamos.

Vista para as cordilheiras

Achamos bem fácil de se locomover com os trens e ônibus. Compramos um cartão chamado BIP (CLP 1550) e fizemos recarga de duas passagens (CLP725 cada) – o preço muda no horário de pico. Esse cartão pode ser usado para até três pessoas. Levamos cerca de uma hora no total. Incrível como Santiago lembra o centro de São Paulo em muita coisa.

Cansamos do vôo de 12 horas de Sydney a Santiago, decidimos só ir ao mercado e descansar. Compramos umas coisas para o café da manhã e para fazer um hambúrguer a noite – achamos bem caro para ser sinceros e depois descobrimos que o Líder – o que fomos – é o mercado mais barato (CLP23000). Venham preparados!

DIA 2:

Acordamos de madrugada, ainda confusos pelo jetlag e levantamos umas 8 horas da manhã e fomos explorar o centro da cidade. Achei ótimo que a cidade é super plana, então fica fácil de andar e muita gente usa a bicicleta como principal meio de transporte.

Caminhamos por meia hora até o Palácio de La Moneda aonde aguardamos para ver o Cambio de Guardia que acontece em dias intercalados sempre as 10am. Vocês podem consultar no site oficial do Palácio para ver os dias e aproveitar para agendar uma visita gratuita com guia para conhecer a parte interna também como fizemos depois.

Palácio de La Moneda

Achei a troca bem bonita e durou cerca de meia hora e depois fomos para o nosso tour no Palácio. Gostei bastante de conhecer mais sobre a história do Chile e visitar as salas presidenciais – super recomendo!

Troca da guarda
Dentro das salas presidenciáveis
Local aonde o Presidente dá seus discursos


Seguimos pela Paseo Bandera, uma rua de pedestres toda colorida e com um túnel cheio de pinturas nas paredes. Fomos andando até o Cerro Santa Lucia – um parque bem grande com vista bonita lá do topo. Tem bastante subida mas é tranquilo até. Do outro lado da entrada do Cerro Santa Lucia tem uma feira de artesanato que aproveitamos para dar uma voltinha também.

Vista do topo do Cerro Santa Lucia

Demos uma volta por lá e seguimos para o bairro de Bellavista – o meu favorito. Antes paramos no Paradiso para comer e eu aproveitei para experimentar o típico cachorro quente do Chile- com abacate – chamado italiano e o Vini pediu as típicas empanadas con queso por CLP4730! Gostamos bastante.

Cachorro quente com abacate

Chegando em Bellavista percebemos que é um bairro bem universitário e cheio de barzinhos na rua Pio Nono. Fomos primeiro conhecer o Cerro San Cristobal e para isso pegamos um funicular até o topo (CLP2000 por pessoa ida e volta). Infelizmente o teleférico que leva até uma outra parte estava em reforma – toda segunda ele fecha. A vista lá do topo é muito bonita e ficamos curtindo e descansando um pouco. 

Funicular
Vista do topo do Cerro San Cristobal
Procurando neve no topo das cordilheiras

Já fim de tarde, descemos e fomos comer algo e escolhemos o El Nuevo Camino – bem gostoso. Comemos o também típico Pollo y papas fritas (frango assado com batata frita) por apenas CLP3000. Vini pediu uma cerveja e eu um Terremoto – mistura de vinho com suco de abacaxi, pisco e mais alguma coisa que me esqueci. Doce mas fortinho. O que me chamou a atenção foi a bebida ser o mesmo preço que a comida – gastamos um total de CLP 12100 com gorjeta (propina em espanhol).

Caminhamos mais uns 20 minutos até nossa casa e descansamos dos 16km andados. Perto do Palácio tem também a Plaza de Armas com a Catedral da cidade que vale a visita. Fizemos em outro dia mas já deixo aqui para ser feito nesse mesmo dia como parte do roteiro.

Plaza de Armas

Algumas coisas importantes de falar:

* Água é super caro – assim como tudo no Chile! Os chilenos bebem água da torneira então geralmente é só estrangeiro que compra e quanto mais no alto da cidade você estiver, mais cara é a água. O país é muito seco por isso dá ainda mais sede do que o normal. O único lugar que achei para encher a garrafa de graça foi no Cerro San Cristobal. O valor da de 500ml varia de CLP 600 a 1000.

* Banheiro sempre é pago, muito raro achar banheiro público e ele custa de CLP 300 a 600.

* As típicas empanadas também variam muito. Por exemplo no supermercado pagamos CLP750 e em padarias cerca de CLP1200 dependendo do recheio.

* A única coisa barata que achei foi o transporte público – rápido, fácil e eficiente também.

* CLP = Pesos chilenos

DIA 3: Cajón del Maipo
DIA 4: Valparaíso

Investimos uma média de AUD 800 (CLP380000) para 4 dias o casal:

Passeio: AUD 250
Comidas: AUD 170
Transporte incluindo passagem ida e volta para Valparaíso: AUD 100
Acomodação: AUD 180
Embalar mala: AUD 35
Lembrancinhas: AUD 25
Extras: AUD 40

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s