Boracay – Filipinas

Pegamos um vôo da Air Asia de Kuala Lumpur até Kalibo – aeroporto mais perto de Boracay. Foram 3h40 de vôo e do aeroporto pegamos um transfer da Southwest Tour que fechamos direto com o Blu Bayout Bungalows (nosso hotel). O acesso é bem demorado e difícil e foi super cansativo. Depois do vôo pegamos um ônibus por 2 horas até Caticlan, da onde saiu nosso barco até a ilha de Boracay. Essa parte foi rápido, nem 10 minutos porém esperamos um bom tempo até o barco ficar disponível. Por isso que sempre digo, dia de viagem, é dia de viagem, não acrescente mais nada para fazer pois o que as vezes parece perto pode se tornar demorado.

Chegamos 7 da noite no hotel, o cansaço era tanto, estava escuro e eu com o mochilão já com 14kg que acabei caindo bem na entrada com o joelho direto nas pedras. Fiz check in toda ralada! Enfim…

Estávamos azul de fome e fomos comer, vi uma hamburgueria que parecia bem interessante – 2 Brown Brothers. O lanche lá é maravilhoso e todo mundo que for lá tem que experimentar os “Mozzarella Sticks” deles, dos deuses. Não é muito barato não, gastamos em torno de 1000 PHP (Philippines Pesos), algo como $30 para duas pessoas. Valeu a pena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Mozzarella Sticks
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Hamburguer!

Dois dias antes tinha passado um tufão numa ilha próxima então o tempo estava bem nublado, era um tal de chove e para o tempo todo. Tudo fica alagado lá e andar de chinelo é a única solução mas te deixa todo sujo. Uma aventura e tanto. Acordamos e fomos na White Beach, principal praia da ilha que é dividida por 3 stations. Station 1 tudo é mais caro e é aonde ficam os resorts, da 2 para 3 os preços já vão caindo para tudo – desde lembrancinhas até restaurantes.

PC170407.JPG
White Beach – templo nublado

Quando estávamos chegando no hotel na noite anterior, vi um restaurante que parecia bacana e fomos até ele. Só tinha local e fica na rua principal da ilha: Kolai, aonde uma refeição sai por 60 PHP (menos de $2). Em Boracay eu não achei meio termo, ou era muito caro ou muito barato. Basta comparar o hamburguer do dia anterior com o almoço desse dia.

De lá fomos até o D´Mall, uma área bem turística de souvenirs e restaurantes – bem mais caro, lógico. Jantamos no Kolai de novo mas passei no 2 Brown Brothers só para comer os sticks de novo.

No dia seguinte acordamos tarde e fomos na Bulabog Beach, ela é ótima para windsurf ainda mais depois da passagem do tufão. Passamos o resto da tarde caminhando na White Beach e achamos um 7 Eleven. Acabei comendo um cachorro quente por lá, super gostoso, parecido com o nosso do Brasil – e super barato. Nossas refeições se intercalaram entre 7 Eleven e Kolai.

PC180422.JPG
Bulabog Beach

Fomos no Wet Market, um mercado de frutos do mar, todos vivos. Você escolhe o que quer e leva assim para casa, mais fresco impossível (meus amigos vegetarianos que me desculpem, mas deve ser muito bom). É por lá também que achamos as lembrancinhas mais baratas, fica a dica.

PC180432.JPG
Wet Market

O sol resolveu aparecer um pouco e fomos jantar no buffet do Victory Divers (280PHP por pessoa) enquanto víamos o sol se pôr na White Beach. Foi super gostoso. A noite fomos no Pat Creek Bar, era aniversário do bar e estava rolando um show de reggae, foi muito irado. É tudo ali na praia mesmo, pé na areia, uma vibe muito boa. Teve concurso de quem bebia uma garrafa de cerveja mais rápido – meu marido ganhou uma camiseta – e depois do cabelo mais comprido – e eu ganhei uma também haha. Conhecemos um casal alemão super gente boa que moram na Malásia – em Penang – mais um motivo para ir lá visitar agora.

FB_IMG_1450538067233.jpg
Pat Creek Bar

No dia seguinte o tempo deu uma melhorada e fomos numa praia um pouco mais longe, dá para ir andando mas pegamos um tuk tuk (100PHP para nós dois) até Diniwid Beach. Comemos num bar ali na beira da praia chamado Wanine, gostoso mas caro. A praia é boa para snorkeling. Vimos água viva e cobra do mar, super comum nessa região.

Na volta o tuk tuk queria cobrar o dobro do preço e decidimos ir andando, até que eles mudaram de idéia e nos levaram pelo preço original. Lá é assim, pechinchar até o fim. Demos mais uma volta na White Beach pois nosso hotel ficava 10 minutos andando dela e por ser a principal sempre tinha algo acontecendo. É lá também que pode-se comprar diversos passeios de barco, mergulho, andar de jet ski, entre outras atividades. A gente não comprou nada, só queríamos descansar e relaxar.

diniwid.jpg
Diniwid Beach

Voltamos para o hotel e caiu a maior chuva. Assim que passou fomos dar uma volta nos barzinhos a noite e chegamos bem na hora que ia começar uns fogos. Por ser dezembro eles tinham todos os sábados queima de fogos no mar, super bonito. Tinha bastante gente fazendo malabares também na praia e nos bares. Entramos no Beach Bum Bar para tomar uma cerveja enquanto assistíamos a um grupo fazendo de malabares de fogo, interessante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fogos de artifício
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Malabares de fogo

O sol apareceu cedo mas se escondeu antes de chegarmos na praia que se tornou a minha favorita: Puka Beach. Eu geralmente gosto mais de praia que tem umas ondinhas do que aquelas que mais parecem uma lagoa como a White Beach, por isso preferi essa. Pagamos 150 PHP o trecho do tuk tuk e na volta paramos no Kolai de novo para almoçar. Aproveitamos para comprar as lembrancinhas e uns pãezinhos na Julie´s Bakery (ao lado do mercado D´Mall) para comer mais tarde, super gostoso e mega barato. A noite ficamos no hotel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Minha praia favorita: Puka Beach
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Canga preferida
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Debaixo d´água

Depois de 6 dias de tempo instável, meu querido amigo sol resolveu dar as caras o dia inteiro e foi surreal ver a White Beach. A cor do mar em Boracay é fora do comum, super claro, azul, cristalino, fiquei apaixonada. Já tinha achado a praia muito bonita, diversos coqueiros, um clima super gostoso mas quando o sol apareceu foi que entendi o que é aquele lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
White Beach com sol

Como era o nosso último dia, nos demos o luxo de almoçar num buffet de frutos do mar bem bacana chamado Sea Breeze (585 PHP por pessoa). Nunca comi tanto camarão na minha vida haha. Super recomendo! Passamos o resto da tarde na praia curtindo a vista até o sol se pôr. Que espetáculo!

20151221_172442
White Beach
20151221_171554
Pôr do sol
20151221_140746
Buffet

Voltamos para o hotel para arrumar as malas e fui procurar um lugar para fazer as unhas. Peguei a avenida principal sentido Station 1 dessa vez e tinham vários lugares super baratos por não serem de frente para a praia. Paguei 100 PHP (nem $3) para fazer pé e mão e acabei sendo convencida a fazer uma massagem nos pés depois por meia hora. Fechei com chave de ouro essa viagem.

20151221_205710
Curtindo a massagem nos pés depois de ter feito a unha

No dia seguinte acordamos cedo, café da manhã no hotel (delicioso por sinal) e o transfer veio nos buscar. Longa jornada de novo, vôo atrasou, maior medo de perder a conexão. No aeroporto tivemos que pagar uma taxa de embarque (uns 300 PHP por pessoa se não me engano), sorte que ainda tínhamos um pouco de dinheiro em espécie. Pegamos um vôo da Air Asia de Kalibo até Manila (capital do país) e outro da Cebu Pacific até Nagoya – Japão.

Eu adorei Boracay e gostaria de ter tido mais tempo para explorar outras ilhas das Filipinas porém como a locomoção entre elas é meio complicada, preferi ficar uma semana descansando e curtindo um só lugar.

Em uma semana lá, gastei $335 incluindo absolutamente tudo como acomodação, transporte e alimentação.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s