Cingapura – Cingapura

Pegamos o ônibus bem cedo de Kuala Lumpur para Cingapura, a viagem em si dura em torno de 5 horas. Fomos pela compania NICE, ônibus novo, poltrona confortável, arcondicionado e até telinha para ver filmes como nos aviões – coisa de primeiro mundo! Estava tudo lindo, até chegar na imigração…

Chegando na imigração, pegamos o mochilão e fomos para uma das filas junto com mais duas mulheres que estavam no nosso ônibus. Na fila ao lado estava mais um pessoal, o motorista e outro funcionário da empresa. Nossa fila estava andando super devagar e conseguimos ver todo o pessoal passando e só ficando nós 4 na outra fila esperando. Havíamos perguntado para esse funcionário o procedimento da imigração e o mesmo disse que o ônibus esperaria todo mundo e não foi o que aconteceu. Demoramos meia hora a mais do que o pessoal e quando saímos nosso ônibus já não estava mais lá. Fiquei mega sem reação e uma das meninas que estava conosco é malaia e foi tentar descobrir o que aconteceu e o que fazer.  As próprias pessoas que trabalham na imigração e ali no terminal de ônibus ficaram desacreditadas pois nos disseram que algumas empresas baratinhas deixam sempre o pessoal para trás mas que a NICE era uma boa compania. Bom, não posso garantir isso. Independente da compania que escolher, grude no motorista e pronto, problema resolvido.

Resumindo a história, nos deixaram para trás e tivemos que esperar 3 horas até o próximo ônibus da compania chegar, todos passarem pela imigração para então podermos seguir viagem. O único lado bom foi que esse outro ônibus da NICE era business class, tinha até poltrona que fazia massagem. Chegamos as 4:30 da tarde em Cingapura e de lá pegamos um táxi até o nosso hostel – e para minha surpresa o táxi não foi caro, $12.

Fizemos o check in no hostel 5footway.inn – Project Boat Quay pois hotel lá é impossível ficar, mesmo hostel é caro se comparado com o restante do sudeste asiático. Super recomendo esse hostel, vista para o rio, confortável, café da manhã gostoso e preço justo. De lá fomos comer no Lau Pa Sat, um dos diversos hawkers da cidade – algo como grandes praças de alimentação com comidas de rua de diversos países.

PC140332.JPG
Lau Pa Sat

Comemos no Seng Kee e peguei tipo uma massa recheada com camarão para acompanhar do Bao Luo Wan Xiang Dim Sum. Os pratos custaram em torno de $5 – barato para o padrão da cidade e vale super a pena. Em Cingapura eles usam o Singapore Dollar que tem praticamente o mesmo valor que o dólar australiano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As 8 horas da noite tem um show de luzes na Marina Bay e fomos lá assistir. Super bonito ver todos aqueles canhões de luz sincronizados saindo do Marina Bay Sands Hotel – aquele famoso pela piscina infinita.

aaaa.jpg
Show das luzes

Seguimos até o hotel e ele é de uma grandiosidade sem fim. Atrás dele tem um elevador que leva a passarela para ir até o Gardens by the bay. Me apaixonei por esse lugar, simplesmente incrível! Eu lembro que vi na TV sobre a construção desse jardim, super futurístico e estar ali, vendo aquilo ao vivo, com meus próprios olhos foi super interessante.

IMG_4902.JPG
No caminho para Gardens by the Bay
IMG_4918.JPG
Gardens by the Bay ao fundo
IMG_4934.JPG
Detalhes
PC140373.JPG
Foi impossível escolher só uma foto

Demos umas voltas pelo jardim e comemos umas panquecas e besteirinhas já que estava cheio de feirinhas de Natal que eu adoro – era meados de dezembro. De lá voltamos para o hotel e no caminho passamos pela Clarke Quay, super animada, cheia de luzes, barzinhos e vida. Cingapura me encantou.

No dia seguinte de manhã, tomamos café da manhã no hotel e fomos explorar de dia a Clarke Quay, ela é cheia de detalhes, super fofa, adorei. De lá, fomos até a Chinatown comprar umas lembrancinhas – uma variedade enorme e super barata, comparada inclusive com as outras cidades que visitamos no sudeste asiático.

IMG_20151215_092824.jpg
Café da manhã com vista
IMG_4940.JPG
Clarke Quay – super coloridinha

Pegamos um metrô até a Orchard Street, algo como a Regent Street de Londres ou Champs-Élysées de Paris e por aí vai. Cheia de shoppings, lojas de grife, glamour. A decoração de Natal estava bonita também.

IMG_4953
Decoração de natal
IMG_4958
Orchard Street

Andamos até a Sim Lim Square em busca de eletrônicos pois já tinha ouvido falar que Cingapura é o paraíso dos eletrônicos. Entramos em um dos shoppings, eram 4 ou 5 andares de tudo que se possa imaginar, desde carregadores de celular a computadores. Quando não estava procurando nada específico acabei ficando meio perdida como sempre acontece quando tem muita coisa e opção. Não comprei nada, mas fica a dica para quem quiser algo, os preços são até interessantes se pesquisar.

Um dos meus lugares favoritos na cidade foi a Bugis Junction mais especificamente a Bugis Street. Uma rua cheia de lojinhas, locais,  comidinhas de rua, não acho nem que está no roteiro turístico da cidade – o que eu adoro. Para mim caminhar sem rumo muitas vezes é aonde mais conheço e curto a cidade. “Perder-se também é o caminho”.

PC150390.JPG
Bugis Street

Ficamos dando umas voltas por lá e achei um negócio que me chamou a atenção e resolvi experimentar. É um doce chinês chamado Kaya, sensacional, algo como uma panqueca em forma de nhá benta recheada com queijo ou caramelo. Cada vez que passava em frente, pegava mais um saquinho cheio delas, só parei de comer quando acabou a massa haha.

PC150391.JPG
Kaya

Nossa última parada foi ver o Merlion, símbolo da cidade, um bicho metade leão, metade peixe que jorra água na Marina Bay. Infelizmente estava em manutenção mas deu para ver e aproveitar para tirar mais uma foto da região. No caminho passamos pela National Gallery também.

IMG_4970.JPG
National Gallery
IMG_4977.JPG
Merlion

Do hostel resolvemos pegar um táxi para ir aonde o ônibus sairia e foi quase uma missão impossível. Tentamos parar vários no meio da rua, vários lotados, outros não paravam mesmo vazios e fomos devagar caminhando até que vi um ponto de táxi. No início também não paravam até que um parou no meio da rua mesmo, fiquei sem entender como funciona chamar um táxi em Cingapura, confuso.

Nosso ônibus atrasou 2 horas para voltar para Kuala Lumpur, essa compania não é muito confiável no fim das contas. O único lado bom foi voltar de business class com aquela poltrona que faz massagem que comentei antes já que nosso ônibus estava preso no trânsito e nos juntamos com o pessoal do próximo ônibus.

PC150396.JPG
Business Class

Eu gostei bastante de Cingapura e recomendo a visita. Quem estiver com mais tempo e dinheiro, vale a pena conhecer também a Universal Studios lá. Outra coisa curiosa, é que logo na entrada no país você precisa preencher um formulário com uns dados seus (assim como em qualquer país) e nesse cartão está bem claro a punição em caso de tráfico de drogas – dá uma olhada…

 

Snapchat-8276101166910220135.jpg
Pena de morte

Sobre ser cara, só achei a acomodação cara, pois comi bem pagando pouco e peguei até táxi haha. Nessas minhas viagens pelo mundo, descobri que mesmo cidades conhecidas por serem caras como Dubai e Cingapura – hoje a cidade mais cara do mundo – tem sempre o lado local para se comer e divertir gastando pouco. Realmente passei em frente a uns pubs e vi uns preços absurdos de cerveja e comida, mas é só saber aonde ir e evitar as ruas super famosas e pronto! Incluindo passagem, hostel e comida eu gastei $93 para um dia inteiro lá.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s