Cruzeiro para Isle of Pines e Noumea – Nova Caledônia

Sempre tive vontade de fazer um cruzeiro, esse seria o momento ideal. Fiz várias pesquisas e achei o roteiro que a empresa Carnival Cruise oferecia bem interessantes. Perfeito! Se engana quem acha que fazer um cruzeiro é algo extremamente caro e luxuoso, por ser baixa temporada aqui – mas ainda calor pelas ilhas do Pacífico – o preço fica ainda mais em conta, sorte nossa. E por falar em sorte, reservamos o quarto mais simples e barato (interior stateroom) e recebemos um upgrade para o Seaview – da próxima vez já vou reservar direto esse pois fez diferença acordar todo dia com o sol nascendo na janela.

Vista da minha janela

Enfim chegou o dia de embarcar no Carnival Spirit, malas prontas, férias reservadas e cabrum …. cai uma chuva torrencial em Sydney!!! Por conta da chuva e vento, o navio não conseguiu atracar no porto e tivemos que esperar mais um dia, com isso infelizmente perdemos de conhecer Mare e o cruzeiro passou de 8 para 7 dias, mas tudo bem. Finalmente no dia seguinte, ainda com o dia meio feio, embarcamos no nosso primeiro – de muitos – cruzeiro. Fiquei impressionada com a recepção dos funcionários, todo mundo muito simpático, sorrindo e feliz, logo no começo já me senti super a vontade.

O dia a dia no navio se resume a comer, beber, se divertir e descansar. O café da manhã é super farto com muita panqueca, waffles, frutas, muffins e muita variedade, assim como o almoço. O buffet é enorme e tem sempre um menu diferente além de sobremesas deliciosas, engordei vários kilos. E que tal pizza, hamburger e sorvete 24 horas? Isso mesmo! Conhecemos uma Chef, a Lourdes, peruana super simpática também. A noite era a melhor parte pois íamos no Empire Restaurant, super chique. O cardápio era divino e também mudava todos os dias e tinhamos que ir arrumados. Tinham também noites temáticas – caribenha e mexicana, aonde todo mundo ia “fantasiado” como podia. Ah, esqueci de contar que toda noite os garçons dançavam com a gente, ou cantavam algum música, sempre algo para entreter o jantar, muito divertido!

A melhor parte para mim era ser reconhecida o tempo todo pelos funcionários, principalmente os da limpeza – Camilo, e os garçons que trabalham duro por lá – Samuel, April e Anak. Todos eram sempre simpáticos mas esses que citei em especial foram os que mais tive contato e iam além do trabalho deles para nos fazer sorrir.  

Depois de dois dias em alto mar finalmente tivemos a primeira parada: Isle of Pines. O dia estava um pouco nublado e acordamos bem cedo para pegar a primeira senha para desembarcar. O navio ficou distante por a cidade não ter um porto e usamos os botes para chegar na ilha. Decidimos não reservar os passeios direto com o cruzeiro e fazer por conta pois já tinha lido que era bem mais barato e realmente foi.

Quando se desce na ilha tem várias empresas de locais que fazem diversos passeios. Achei bem legal por estar ajudando ainda mais o povo de lá pois todo o dinheiro fica com eles. Demos uma olhada e nos interessamos por um passeio de 1h30 de carro pela ilha de 14km de extensão – ou seja – dá para ver praticamente tudo. 

Anak, Samuel e April

No primeiro dia, o tempo ainda estava nublado mas fomos para a piscina assim mesmo, de repente quando o tempo começou a abrir saiu o arco íris mais lindo que eu vi na minha vida. Perfeito, vi ele inteiro, muita sorte estar com a câmera para registrar esse momento único. Especial também era o ver o sol se pôr no mar, sem palavras.

Fim de tarde no cruzeiro
Arco íris

Bom, não preciso dizer que dentro do navio tem tudo que se possa imaginar: academia, piscina com água do mar, ofurô, salão de beleza, massagem, tratamento estético, teatro, música, balada, toboágua, mini golf, quadra de basquete e futebol, ping pong, biblioteca, cassino, galeria de arte, lojas, igreja… Eu particularmente amei a parte de entretenimento. Assistimos aos comediantes Paul Brasch e Michael Bennett, simplesmente os melhores, ri demais! Os musicais também eram ótimos e os dançarinos e cantores muito bons também. Um dos dias enquanto passávamos pelo cassino demos de cara com o Capitão italiano do navio – Adriano Binacchi.

Cassino
Mini golf
Stand up comedy
Ofurô
Green Thunder
Capitão Adriano Binacchi

Posso aqui ficar horas e horas escrevendo detalhes do cruzeiro mas prefiro não acabar com toda a surpresa de quem irá pela primeira vez. Todo mundo na vida tem que fazer um pelo menos uma vez na vida. Fato! Perfeita definição de férias!

Sex on the beach
Logo na chegada já me apaixonei

Paramos na Igreja Católica de Vao (centro da ilha), muito bonitinha e na frente tem um cemitério também. Outro lugar que achei interessante foi St Maurice´s Bay, cheia de totens na beira da praia em volta de uma estátua de Jesus. 

St Maurice´s Bay
Cemitério

Passamos em uma baía mais linda que a outra com o mar super cristalino e azul, lindo demais! O tempo ficou meio instável, sol, chuva, nublado o dia todo mas mesmo assim deu para ver a beleza de Isle of Pines.

 No caminho de volta paramos em um lugar que a vista é de tirar o fôlego – North View Point. Antes de voltarmos a Kuto, tivemos uma última parada na antiga penitenciária da cidade que hoje é só ruínas. O mato em volta e dentro dá um aspecto ainda mais tenebroso ao lugar.

Presídio
 

Chegando em Kuto fomos fazer snorkel – uma dica é já comprar o seu kit pois para alugar no navio é bem carinho também. Fiquei impressionada com a quantidade e variedade de peixes em um só lugar. Essa é a praia que todo mundo fica mas como o navio não estava cheio foi bem tranquilo.Para quem vem com mais tempo ou consegue se programar melhor, acredito valer a pena ir ao norte da ilha, no aquário natural para fazer snorkeling também.

Muitos peixinhos
Kuto

Já era hora de voltar mas não sem antes comprar alguma lembrancinha do lugar. Achei um imã do estilo dos totens que vimos e foi esse mesmo que compramos. Quando fui pagar vejo que o rapaz está com uma blusa do Maracanã, isso, Rio de Janeiro, Brasil! Lógico que tive que elogiar a camiseta e o Nicolas – um frânces que agora dá aulas em Nova Caledônia – me disse que esteve ano passado no Rio na casa da prima dele para a Copa. Eeee mundo pequeno, ou seria Brasil grande? Fizemos questão que a Glória – natural da Nova Caledônia – e também trabalha na barraquinha saísse na foto conosco. Para quem não sabe, por lá o idioma falado é um dialeto frânces, então um Bonjour e Merci cai sempre bem para mostrar respeito.

Nicolas e Glória

De volta ao navio e ansiosos para a próxima parada: Noumea – capital da Nova Caledônia. Para nossa alegria, acordamos com um sol de rachar, dia perfeito para pegar uma praia. Como Noumea é a maior ilha da região, o navio conseguiu atracar no porto e não foi preciso pegar senha, o que agilizou todo o processo. Novamente não reservamos o tour com o cruzeiro e fomos por conta.

Chegando na parte de desembarque de passageiros, um rapaz dava informações e dicas para quem quisesse. Nossa intenção era fazer snorkeling novamente pois sabia que esse era o forte dessa região. Pegamos um ônibus – daqueles hop on hop off – já que era domingo e o transporte público é beeeeem pouco. Descemos na praia de L´anse Vata para pegar um taxi boat até Duck Island – melhor lugar depois de Amedee Island para conhecer. Antes disso, o guia nos tinha dito em particular para comprarmos uns pãezinhos pros peixes que eles adoram. Passamos no supermercado, comprei um pacote inteiro de pão e já que eles tinham Milka por lá, não resisti e comprei um também. Foi curioso ver diversos produtos europeus nas prateleiras. 

Taxi boat

A vontade de chegar na praia por causa do calor era tanta que não paramos no Morning Market mas aconselho parar pois ele só funciona até meio dia então perdemos de ver vários artesanatos e coisas locais. O trajeto até Duck Island levou cerca de meia hora porque vai parando mas mesmo assim foi super tranquilo. Passamos o dia todo lá e foi demais. O lugar é cheio de coral e muitos tipos de peixe, se Isle of Pines já tinha me surpreendido, lá então fiquei sem palavras.

Área para snorkel

Com sorte você consegue ver até tartaruga, mas infelizmente ela não estava por lá quando fomos. Conseguimos achar o Nemo escondido em uma das diversas anemonas, super fofo, eu parecia criança quando vi. Decidimos finalmente levar metade de um pão de forma para água e jogar para os peixes. Como era pouco pão e não achei que teria grande efeito, joguei bem em frente a minha máscara e fui atacada pelas dezenas de peixes que surgiram do nada para comer, até me assustei.

Achei o Nemo

Mais preparada e relaxada fomos levando aos poucos o pão e sendo a sensação da ilha já que todos os peixes estavam ao nosso redor. Para mim, fazer snorkeling é muito mágico, tenho uma grande conexão com o mar (será que é porque sou de peixes rs). Nadar com eles em volta, sem medo, e ver o fundo do mar é realmente sensacional, não vejo a hora de ir para a Great Barrier Reef mergulhar.

Já estava quase na hora de voltar, então fomos para o ponto esperar o hop on hop off bus. Ele passou por mais algumas praias como Lemon e Palm Beach e museus e aquários mas nada que nos fizesse querer descer depois da experiência maravilhosa que tivemos. Seguimos de volta para a parte de embarque e caminhamos por ali. Achamos um Duty Free – minúsculo – mas barato, recomendo para quem quiser comprar bebidas e perfumes. No navio também tem e é quase o mesmo preço na verdade.

No caminho vimos street art, super legal, eu adoro e aproveitamos para comprar uma lembrancinha também na Maritime Station. Escolhemos uma carranca linda de madeira mas fiquei apreensiva se entraria na Austrália pois eles são super rígidos. Como a madeira vinha com certificado – leia-se um papel impresso escrito que era certificada – resolvemos arriscar e deu certo.

Street art

A viagem foi perfeita, descansamos muito. Como citei antes, fazer um cruzeiro é a definição perfeita de férias, não precisa se preocupar com roteiro, em cozinhar, limpar, dirigir, nada, a única preocupação é se vai ficar na piscina até mais tarde e perder o musical ou vai beber algo e acordar tarde hehe. Recomendo a todos!

36° país – Nova Caledônia: CHECK! 

Bandeira da Nova Caledônia

 

2 comentários em “Cruzeiro para Isle of Pines e Noumea – Nova Caledônia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s