Agdz, Zagora e Deserto do Sahara – Marrocos

Saímos por volta das 5 da manhã da Jema el-Fnaa aonde a van nos pegou para começar o passeio.  Logo no começo já achei estranho pois o motorista não falava inglês e não tinha guia – diferente do que eu tinha contratado online. Passamos em mais alguns lugares para pegar mais gente e começamos a viagem. Assim que o sol começou a sair, o calor já era enorme e pedimos para o motorista ligar o ar-condicionado e a resposta foi – junto com uma risada – Que ar-condicionado? Foi aí que comecei a perceber que tinha algo errado pois no anúncio online essa a principal coisa que frisavam e se não o tivesse eles devolveriam o dinheiro. Enfim, vamos deixar a parte ruim para lá.
 
IMG_2613.JPG
Começo da viagem
A viagem pelos Atlas é maravilhosa, uma montanha mais incrível que a outra, diversas formas, parece que foram escavadas e desenhadas a mão, diversos tons de marrom. Depois de 2 horas de viagem a primeira parada, banheiro e água. A cada parada comprávamos 2 litros de água cada um e tomávamos tudo – sem exagero nenhum! A lá lá oooo, mas que calorrrrr…!
 
Estrada que corta as montanhas
Pausa para banheiro
Mais algumas horas de viagem e chegamos em Agdz, cidade histórica e famosa pelo patrimônio natural que a Unesco ainda mantém lá. O cenário é muito bonito e foi utilizado em diversos filmes como Gladiador e Príncipe da Pérsia.  Foi lá também que almoçamos.
Quase não tem camelo por lá
Muitas horas, diversos litros de água e algumas idas ao banheiro depois chegamos finalmente a Zagora aonde pegamos os camelos para andar por 2 horas até o local do nosso acampamento no deserto. Algo como 10 horas de viagem no total.


 

A parte dos camelos foi muito divertida, para mim foi demais ver meu pai e minha madrasta ali naquele momento comigo, algo que nunca na vida tinha imaginado. Foi lindo também ver o sol de pôr no deserto enquanto andávamos no camelo. Confesso que depois da primeira hora já não tinha mais posição e aquele balanço de para frente e para trás começava a ficar cansativo mas a emoção do momento falava mais alto.  

Pôr do sol
Arrumamos as coisas nas nossas tendas e foi servido o jantar: Tajine, isso mesmo! Com direito a muito pão sírio e chá de hibisco. Mesmo sendo muito quente eles tomam muito chá, dizem que controla a temperatura do corpo e ameniza o calor. Na tenda fiquei surpresa ao ver um cobertor para cada, a noite eu entendi o por que. Incrível como a temperatura cai, fez bastante frio. 


IMG_2929.JPG
Esperando o Tajine
IMG_3007.JPG
Nossa tenda
Depois do jantar, os bérberes fizeram uma fogueira e tocaram músicas locais enquanto nós conversávamos e dançávamos ao redor do fogo. Uma vibe muito boa. Algo muito único e especial. Meu pai e minha madrasta foram dormir e algumas outras pessoas também. Conhecemos um grupo de argentinos e ficamos deitados na areia admirando a beleza do céu e a infinidade de estrelas. Nenhuma luz, nenhum prédio, somente nós no meio daquela imensidão. Apaixonante! Um momento que a foto não pode registrar mas vai ficar pra sempre guardado na memória.

Berbere acendendo a fogueira
Dançando
 
Quando já estava muito frio, voltamos para a tenda e dormimos. Acordar com o sol batendo no meu rosto foi também super mágico. Tomamos café e já era hora de voltar. Pegamos nosso camelo de volta e lá fomos nós. Uma viagem especial que quero refazer ficando mais uns dias. Amei! 

Sol nascendo
Meu lado berbere

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s