Nápoles e Pompéia – Itália

Por onde começar? Essa foi uma das viagens mais legais e mais longas que fiz morando fora. Meu pai e minha madrasta vieram para Londres e organizei esse mini mochilão de 10 dias para nós.

Começamos em Nápoles na Itália e terminamos em Marrakesh no Marrocos. Nesses 10 dias passamos também por Pompéia, Sorrento, Ilha de Capri, Roma, Florença, Pisa, Bologna e Milão (Itália) com direito a uma noite no deserto do Sahara no Marrocos. Irei fazer um post para cada destino para ficar mais claro e bem explicado. Espero que gostem da aventura que estou prestes a contar.

Pegamos um vôo cedinho para Nápoles para poder aproveitar ao máximo o dia. Chegando no aeroporto pegamos um trem até a estação de Garibaldi (estação central) que levou cerca de 40 minutos e fomos caminhando até o hostel. 

Estação Garibaldi

A primeira impressão quando saímos da estação foi um pouco estranha, me senti em São Paulo. Já tinha ouvido muito que a cidade é perigosa, principalmente para turistas, então ficamos atento. O Hotel Ginevra fica cerca de 5 minutos caminhando da estação mas demoramos um pouco para nos localizar, mas enfim chegamos.

Um senhor italiano que falava pouco inglês que nos recebeu, deixamos as malas no quarto e decidimos ir conhecer a cidade Pompéia primeiramente. Voltamos para a Estação Central e de lá pegamos um trem que nos deixou na entrada de Pompeii, como eles chamam. 

P1010132.JPG
Estação de Pompei Scavi

Para quem não conhece, Pompéia era uma cidade do tempo romano que foi encoberta quando o vulcão Vesúvio entrou em errupção, matando muito gente e ficando soterrada por diversos anos até a acharem em uma escavação. Hoje em dia é possível visitar as ruínas pagando uma pequena taxa para entrada na cidade.

P1010009.JPG
Ruínas em Pompéia
Ruas em Pompéia

Andamos pela cidade toda mas não quisemos subir no Vesúvio, era um passeio que levaria mais muitas horas. Visitamos também o museu e a arena que ficam na cidade e voltamos para Nápoles.

w.jpg
Vesúvio
Pessoa achada soterrada

Chegando lá estávamos morrendo de fome e fomos direto conhecer a mais famosa e tradicional pizzaria da cidade, afinal tudo começou por Nápolis: Pizzeria da Michele. Uma pizzaria bem pequena e aconchegante com apenas dois sabores de pizza mas com uma fila de espera de no mínimo meia hora. 

Esperando na fila

Cada um pediu uma pizza que foi mais do que suficiente para matar nossa fome, só olhar na foto para ver o “pequeno” tamanho dela. Essa pizzaria ficou ainda mais conhecida depois de passar no filme Comer, Rezar e Amar.  

Menu – Margherita ou Marinara
Pizza enorme

Para nós brasileiros que somos acostumados com diversos sabores, a pizza é bem diferente: muito molho – caseiro, massa fina e pouco recheio. Saborossísima mas diferente da nossa. Depois do jantar, fomos dormir.

No dia seguinte de manhã, meu pai e a Sô acordaram bem cedinho e foram na feira que ficava na rua do nosso hotel e trouxeram de lá só comida boa. O nosso café da manhã foi croissant frescos com recheio de Nutella e para lanche da tarde já estava garantido mozzarella de búfalo e tomate.

O melhor – croissant com Nutella

Demos uma volta pelo centro da cidade, mas não tem muito o que ver por lá nós achamos então partimos direto para Sorrento e Ilha de Capri – assunto pro próximo post. Nápoles é mais um roteiro gastronômico do que turístico, então venham preparados 🙂

Nápoles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s